Monday, April 23, 2012

Você está procurando por amor verdadeiro?


Feche seus olhos, imagine sua vida como um ponto no meio da eternidade. Como uma gota de água no mar, como um grão de areia na praia. Insignificante aos olhos humanos. Agora imagine Deus. Maior que toda a eternidade, maior que todo o mar, maior que toda a praia. E mesmo com tanta grandeza, Ele está nesse momento olhando exatamente para você. Ele está nesse momento interessado nesse minúsculo ponto que é você. Feche seus olhos, você consegue escutar Ele te chamando? Você consegue escutar Ele dizendo, Eu te amo? 

Ele não está dizendo "Eu te amo" se você seguir essa lista de ordens e mandamentos. Ou "Eu te amo", se você não cometer nenhum pecado. Ele está dizendo simplesmente "Eu te amo". Mas, nós como mulheres, podemos nos perguntar: como é que Ele pode dizer "Eu te amo" e como posso acreditar nessas palavras? Meus ex namorados me disseram "Eu te amo", e machucaram o meu coração. Meu ex marido me disse "Eu te amo", e me largou sozinha. Meus pais me disseram "Eu te amo", e me decepcionaram. Minha igreja me disse "Eu te amo", e jogaram pedras em mim quando não segui todas as regras. 

Culturalmente, o amor é visto como uma força irracional como em "Não escolhemos por quem nos apaixonamos". Como uma força maior que nós mesmos, da qual não temos controle, uma flecha do cupido. Como uma onda que nos empurra em uma direção e um dia ela simplesmente se desmancha e nós "Não amamos mais aquela pessoa". O amor, culturalmente, também é visto como uma força sensual. Nos filmes amor se compara a sexo. Mas o maior problema de enxergar o amor como todas as formas acima, é que o amor não pode ser explicado quando direcionado aos filhos, aos semelhantes. E ultimamente à Deus. 

Essa visão do amor romântico, que se iniciou na história grega do Cupido, é um mito. Porque esse mito de amor não sobrevive às dificuldades, às adversidades, ou desastres. Esse mito não traz conforto à mulher que já não é mais bela conforme os padrões da sociedade e teme que seu marido será arrastado para longe de si por uma onda incontrolável de amor por uma moça mais jovem. Esse mito de amor não explica a mulher cuidando de seu marido em uma cadeira de rodas inválido depois de um acidente. 

Logo no início da Bíblia nós lemos "Amarás, pois, o SENHOR teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças." (Deuteronômio 6:5) Deus pede um amor que provêm de três áreas de nossas vidas. Um amor baseado no amor que Ele tem por nós. Coração, alma e forças. Mas o que significa isso? 

Coração. A palavra no hebraico usada no versículo acima para coração é lebab, que significa "homem interior, mente ou vontade". Muitas vezes nós falamos do coração como algo contrário à mente. Mas o coração é somente um órgão para pulsar o sangue, enquanto o amor na verdade reside na mente e na vontade. Assim, amor é uma escolha. E não uma força incontrolável. 

Alma. O fato de o amor ser uma escolha não nega que envolve emoções. Mas o amor não é 100% emoções. Ele é acompanhado por emoções, mas não dirigido por emoções. Porque as emoções mudam. 

Forças. O amor leva à ação. Por isso por toda a Bíblia fala de amar primeiro e obedecer como resultado. E diz que se você quer ver uma pessoa que ama à Deus, olhe para às suas ações.

E é por isso que podemos confiar no amor de Deus. Porque Deus escolheu nos amar (coração). Seu amor não está baseado em reações químicas, ou em uma força inconstante. Sua escolha por nos amar levou-o a compadecer-se do nosso estado arruínado (emoções). E seu amor levou-O a agir (forças). Jesus foi até a cruz e sofreu o juízo que nós merecíamos. O maior ato de amor. 

Esse é o amor com que Ele nos ama. Um amor perfeito. Do qual podemos receber em abundância e amar à Deus de volta com o mesmo tipo de amor. Um amor que provém de Deus. Um amor com que podemos amar uns aos outros. Nosso esposo, nossos filhos, nossos pais, nossos amigos e até nossos inimigos. Uma escolha diária, que gera emoções e leva à ações. 

Porque o amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;
Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha. (1 Coríntios 13:4-8)

Você está procurando por amor verdadeiro? Ele te ama com amor verdadeiro.

No comments:

Post a Comment

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
BLOG DESIGN BY DESIGNER BLOGS