Thursday, August 28, 2014

Como criar filhos para serem bem-sucedidos no casamento


"Não, não até que esteja completamente satisfeita, realizada e feliz por ser amada somente por mim...", dizia o poema. 

Ainda me lembro o quanto essas palavras me impactaram, quando estava nos meus vinte e poucos anos procurando pelo meu "príncipe encantado" que iria me fazer feliz para sempre. 


O texto continuava dizendo: "em entregar-se totalmente e sem reservas a mim, a ter um intenso relacionamento pessoal somente comigo; descobrindo que só em mim sua satisfação é planejada para você." 

Deus. Ele estava me dizendo que não importava o quão perfeito o príncipe fosse, não haveria ninguém nesta terra que iria preencher um buraco do tamanho de Deus no meu coração. E colocar tal fardo sob qualquer ser humano, seria um ato egoísta e cruel. 

Hoje, após dez anos felizes de casada, acredito que essa mensagem seja tão atual como no dia em que a li pela primeira vez. O segredo para um casamento bem-sucedido consiste em estar primeiramente completamente satisfeita com Deus, e então, a partir desse lugar de plenitude de satisfação e amor, posso estender amor ao meu marido, e depois aos meus filhos, ao meu próximo e ao mundo inteiro. 

Amor duradouro verdadeiro não é a mesma coisa que uma emoção romântica passageira. O primeiro tipo de amor é uma decisão diária não egoísta, centrada em Deus, a partir de uma perspectiva eterna. O segundo, um sentimento egoísta, transitório, interesseiro, a partir de uma perspectiva limitada ao agora.

A mulher samaritana que foi ao poço onde encontrou Jesus, estava no seu sexto relacionamento e ainda se encontrava sedenta. Estatísticas nos mostram que o sucesso do casamento diminui  a cada sucessivo cônjuge. Apenas água viva pode encher completamente o tanque do amor.


Nessa era atual do ultra consumismo, o casamento tornou-se uma mera mercadoria que promete trazer felicidade ao comprador. Vá as compras tentando achar o melhor produto, e se mais tarde não der certo, volte as compras em busca de algo diferente. Quanto mais individualista uma sociedade se torna, mais casamentos se desfarão. Porque afinal de contas, a única coisa que importa sou eu, nãé mesmo?

Que eu possa ter a sabedoria de ensinar meus filhos que dentro de um universo inteiro, e dentro de uma linha do tempo inteira que corre infinitamente para trás e para frente, de eternidade a eternidade, eles não são o centro de nenhum dos dois. Então, por que viver a vida diária como se fossem?


Existe um centro para o universo e existe um centro para a linha do tempo, e existe um centro ao qual devemos centralizar todo nosso coração ao redor. Quando Deus está no centro de duas vidas, o restante se encaixa no lugar, incluindo seu casamento. Esse é o segredo para um casamento bem-sucedido.


Wednesday, August 13, 2014

Quando as perdas afogam o noticiário



A única maneira de crescer é passar por perdas. Perda dos dentes de leite, perda do cheirinho de bebê, perda do discurso infantil, perda dos sorrisos marotos, perda das aventuras imaginárias, perda das brincadeiras de esconde esconde.

Perdas. Enquanto os ponteiros do relógio avançam, as perdas empilham. Vidas, sonhos, planos. O lembrete diário de que as perdas estão ocorrendo na velocidade da luz. Mortas estão todas as células que foram substituídas. Distantes estão todos os momentos presentes que se tornaram somente memórias. 

Maria. Ela entendia perdas, sua vida havia sido difícil, mas agora tinha encontrado esperança para todas suas perdas. Agua viva abundante. Entretanto, quando olha para o sepulcro vazio, o vazio dentro de seu coração atinge um novo patamar. Aonde o haviam colocado? Ele, sua única esperança. 


Dói, lá no fundo, olhar para o vazio da perda, sem ter nada grande o suficiente para preencher o vácuo. Como retornar para sua vida diária, quando a cada momento, lembranças manterão a dor presente? Os sentidos de Maria estavam afogados pela dor, tanto que ela torna-se cega para aquele que se aproxima, torna-se surda para aquele que fala. 


Pode levar algum tempo para você perceber que o mesmo sepulcro vazio é também a fonte de esperança. Você consegue enxergar o invisível? Você consegue imaginar uma vida que continua alem da morte? A presença da ressurreição tomando conta do palco da morte! Maria, mova seus olhos para além do sepulcro!! Maria, Ele ressuscitou!!

Há esperança em Jesus para cada perda. O relógio não precisa mais ser temido, o grão morrerá mas produzirá muitos frutos. As crianças crescerão, o relógio continuara movendo, as perdas continuarão afogando o noticiário. Fora da ressurreição não há esperança. Mas Ele ressuscitou!

Levantarei meus olhos... meu socorro vem do Senhor.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
BLOG DESIGN BY DESIGNER BLOGS