Tuesday, August 28, 2012

Em quais imagens se deleitar


Enquanto pesquisava listas de livros infantis recomendados para pegar na Biblioteca, livros para iluminar momentos de leitura com meus filhos aconchegados no sofá ao meu redor, deparei-me com uma das citações da grande educadora Charlotte Mason de "que a educação está preocupada em ensinar a criança em quais imagens se deleitar". 

Embora a citação seja parte de toda uma filosofia de educação, não consigo parar de pensar em apropriar-me dela e aplicá-la ao meu próprio ângulo de vida. Em quais imagens se deleitar! Não é isso que está faltando na sociedade atual? As imagens se misturaram e de uma pilha de opções não sabemos qual escolher. Muito menos ensinar nossos filhos como uma imagem para se deleitar se parece.

E o mundo se torna mais escuro, nossas músicas mais escuras, nossos livros mais escuros, nossos filmes mais escuros, nossos hábitos mais escuros, nossos adolescentes se movendo mais profundamente em direção ao escuro e em meio a tudo isso nem percebemos mais a ausência da luz. Quanto mais escuro o túnel, mais difícil enfrentar o sol lá fora. Por que não tornar o túnel nosso lar, e esquecer at
é de que o sol ainda brilha no céu? 

Mas sem sol, não há vida. Sem sol, não há sustento. Sem sol, não há brilho. Como achar brilho nas imagens, sem luz? Sem luz não há frutos. Eu quero frutos. Assim meu objetivo 
é aprender junto com meus filhos em quais imagens nos deleitarmos. Iniciamos nossa jornada com o autor da luz. Quem mais poderia mostrar o caminho? 

E lá, afundados no conforto do sofá, deixamos Sua luz transformar nossos olhos. Para que possamos realmente enxergar como uma imagem para se deleitar se parece.

Tuesday, August 14, 2012

Os dois lados do espelho




Olho o espelho a minha frente, e lá ela está, olhando dentro dos meus olhos: minha imagem. Ela é uma cópia de mim mesma, entretanto, desaparece assim que me vou. Ela é a outra metade que está sempre comigo, a imagem reflexa que descreve como sou. 

No entanto, nem todos espelhos refletem a imagem verdadeira. Alguns alongam, alguns encurtam, alguns fazem-nos parecer cheias de beleza irradiante, outros, cheias da realidade crua. Eles são uma boa tentativa, mas não a realidade. Eles refletem uma imagem distorcida de quem sou parecer. Mas será que sei quem sou parecer? 

E a dúvida persiste com o continuar do dia ... É esta a imagem de quem eu deveria ser ou será apenas uma versão distorcida? Porque no princípio, uma imagem mais clara foi criada, a verdadeira, de quem sou apenas o reflexo, e o tão distante quanto estou daquela imagem, o tanto mais anseio me aproximar dela. Para me tornar a cópia original, antes de tudo ter ficado embaçado. 

Deus correu os olhos pela Terra, depois dos seis primeiros dias da criação e viu que era bom. A natureza era boa, as estações eram boas, o oceano com vida borbulhante e a terra com espécies viventes, todas cantando louvores e refletindo o milagre da criação, eram boas. O homem entra em cena, e em seguida a mulher; completo. Um lugar com abundancia de coisas boas. 

Não seria um lugar com abundancia de coisas boas e com a glória de Deus, o suficiente? Um mundo material, sem a distorção, espelhos rachados, abençoado com a visão plena da beleza, carregando o toque de Deus em cada toque? Mas havia mais para ver, sim, a verdade escondida, aquela que Deus tinha deixado de fora da criação: o caos, o mal e a morte apodrecendo. E quem gostaria de vê-la, quando faria cessar o sorriso, o louvor e a alegria? Mas Eva queria ver o outro lado do espelho, aquele que Deus havia deixado de fora, por uma boa razão. 

Ela espia e em um instante é engolida para dentro. É claro que agora ela poderia saber o bem e o mal, mas o outro lado do espelho, onde o caos, o mal e a morte apodrecendo residem, é sem Deus. É escuro, feio e doloroso. Eva quis ser como Deus, mas como que a lua poderia ser como o sol, quando seu objectivo é apenas refletir, e não produzir luz? 

Uma imagem distorcida olha para mim. Porque a verdadeira está lá traz, aquela que ficou no Jardim, a que era para ter durado. E tudo o que hoje temos é um reflexo de quão bom foi um dia, um espelho coberto por vapor, raios de luz escapam aqui e ali, mas ai, tanta dor. É doloroso estar presa no lado errado do espelho. 

Ao ler minha Bíblia, vejo a luz começando a brilhar, a saida dessa realidade afundando. Deus nos presenteou com um caminho para uma imagem real, não a primeira, mas uma celestial, ainda melhor. Um novo homem! Uma nova mulher! Uma nova criação! Mas como pode isso ser possível? "E, assim como trouxemos a imagem do terreno, assim traremos também a imagem do celestial". 1 Coríntios 15:49 

Um passo para longe de espiar dentro. O resgate para longe da nuvem feia, escura e nublada. Jesus Cristo entra dentro do lado errado do espelho, para libertar-nos de dentro dele, mesmo quando isso significa derramar-Se como água, sofrer todos os cacos do vidro rasgando-O em pedaços. E assim, Ele inicia um novo começo, longe de lados errados do espelho e imagens distorcidas. O primogênito da nova criação, um caminho aberto para seguidores. "Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que Ele seja o primogênito entre muitos irmãos." Romanos 8:29 

Ainda há esperança, mesmo dentro do tempo presente, o início da cura. "Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor." 2 Coríntios 3:18 Ela consiste em cessarmos a vontade de ser deuses, enterrarmo-nos nos braços de Jesus, agarrar Sua salvação com arrependimento, deixarmos sua graça dissolver os últimos pedaços dos nãos, permitir Sua glória brilhar. 

Será que podemos ver a imagem toda? Podemos nos saturar no Seu amor e segurança? Espiar do outro lado e descansar tranquilos de que a imagem atual é apenas uma versão distorcida, aguardando Sua glória plena para tornar todas as coisas nítidas? Podemos viver pela fé? 

"Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas." Filipenses 3:21

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
BLOG DESIGN BY DESIGNER BLOGS